Docente e aluna da Escola Superior de Educação do IPVC juntos no palco Sá de Miranda

Nos dias 16 e 17 de outubro, as crianças do pré escolar e do 1ºCEB do Concelho de Caminha poderão assistir, no palco do Teatro Municipal Sá de Miranda a um espetáculo de Teatro de Marionetas, PLASTIKUS, cujo elenco é composto por uma docente e uma aluna da ESE-IPVC, nomeadamente, Carla Magalhães e Joana Vilar, que juntamente com o restante elenco contam a história de Ondina, uma menina que viveu toda a sua vida junto ao mar e que foi vendo ao longo do seu crescimento a sua praia a ser invadida por plástico.

Este espetáculo será apresentado em 4 sessões, às 9h30 e 11h, nos dias assinalados e foi criado em residência artística, com encenação de Clara Ribeiro e onde as marionetas foram construídas com plástico retirado das praias, numa produção da Krisálida, a companhia de teatro profissional sediada em Caminha e onde a docente da ESE-IPVC desempenha a função de diretora artística.

Já no dia 18 de outubro, pelas 21h30, no mesmo palco, a mesma companhia apresenta outro espetáculo, desta feita o PLASTIKUS ARTISTIKUS, onde se junta ao elenco o docente Alexandre Martins. Este espetáculo, também criado em residência artística e dirigida pelo encenador inglês, Graeme Pulleyn, começa com o problema concreto do plástico no oceano, das ilhas de lixo, dos animais que morrem, da poluição, da intoxicação, da destruição quase impercetível deste recurso tão precioso. Mas ao longo de uma viagem pelo mar da indiferença e da pequenez humana no início do século XXI, há encontros com grandes nomes do passado e do presente: A filosofia de Thomas Hobbes e Jean Jacques Rousseau, Frankenstein de Mary Shelley e a Balada do Velho Marinheiro de Samuel Taylor Coleridge, o universo teatral de Samuel Becket, as fotos de Chris Jordan e a canção da Tupperware são alguns dos pontos de partida para esta odisseia absurda que procura provocar debate, levantar questões e acordar-nos para uma problemática em que muitas vezes preferimos não pensar.

Ambos os espetáculos têm desenho de luz do também docente deste instituto, Rui Gonçalves e foram financiados pela DGartes/Ministério da Cultura.

Leave a Comment