Crise energética termina à meia noite

O primeiro-ministro António Costa anunciou esta segunda-feira, a partir das instalações da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), que o Governo vai decretar o fim da situação de crise energética, levantada a 9 de agosto, a partir da meia-noite de terça-feira. O anúncio acontece cerca de 12 horas do fim da greve, decidido em plenário pelos trabalhadores afetos ao Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas.

Esta decisão está, no entanto, dependente da aprovação da decisão através de Conselho de Ministros eletrónico agendado, o qual está agendado para as 9H00 desta segunda-feira.

Para amanhã, terça-feira, está agendada uma reunião entre o SNMMP e a Associação Nacional dos Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram). O encontro irá decorrer no Ministério das Infraestruturas, com a mediação de Pedro Nuno Santos, e começa com o alerta deixado pelo presidente do sindicato, Francisco São Bento, que a paz social está dependente da postura dos patrões.

Assim, a moção aprovada no plenário de ontem estipula que se a Antram se mostrar “intransigente”, a direção do SNMMP continua mandatada para decidir sobre outras formas de luta, incluindo o recurso à greve às horas extraordinárias, fins de semana e feriados.

No ponto 2 da referida moção, São Bento leu: “Caso a ANTRAM demonstre uma postura intransigente na reunião, mandatar o SNMMP a tomar todas as ações adequadas à defesa dos motoristas de matérias perigosas, incluindo o recurso à medida mais penalizante, nomeadamente a convocação de greves às horas extraordinárias, fins de semana e feriados.”

Leave a Comment