Bienal de Cerveira inaugurou exposição “Territórios Imaginados” em Itália

Foi com elevada participação italiana que foi inaugurada a exposição “Territórios Imaginados” na Sardenha, um marco importante para a internacionalização da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC). Trata-se de um projeto que integra a candidatura “FBAC: The Collection on the road” cujo mote é dar a conhecer a arte contemporânea e a cultura portuguesas. Segundo o presidente da FBAC, Fernando Nogueira: “O balanço é extremamente positivo”.

Separados por cerca de 1500km, Vila Nova de Cerveira e San Sperate são dois territórios com contextos culturais partilhados. Em comum apresentam a revolução cultural que abraçaram nos anos 60 e 70 do século XX. San Sperate e Vila Nova de Cerveira são, há 50 e 40 anos respetivamente, laboratórios de experimentação artística e espaço de encontro, interação e divulgação de ideias para artistas de todo o mundo.

“Com esta estratégia de internacionalização a Fundação Bienal de Arte de Cerveira procura ir ao encontro de novos públicos e, simultaneamente, dar a conhecer e valorizar além-fronteiras a sua importante coleção de arte contemporânea. Este projeto de intercâmbio está a superar as nossas expectativas e será certamente o primeiro de muitos entre a «Vila das Artes» e a «Vila Museu»”, referiu o presidente da FBAC, Fernando Nogueira, por altura da inauguração.

A cerimónia de abertura contou também com a presença do presidente da Câmara de San Sperate, Enrico Collu, da superintendente do Ministero per i beni e le attività culturali, Maura Picciau, e do diretor artístico da FBAC, Cabral Pinto.

“O objetivo é propor um olhar sobre a migração contemporânea através da perceção do território, olhar esse que se constrói a partir de 16 artistas de distintas gerações – mas com um território em comum, Portugal – numa narrativa exploratória de possíveis imaginários”, explica a curadora da exposição e investigadora do CITCEM da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Elisa Noronha.

Para além das visitas guiadas dedicadas ao público escolar, o programa de atividades envolveu a pintura de um mural de cerca de 15 metros de largura na vila sarda pelas mãos dos artistas portugueses Acácio de Carvalho, Cabral Pinto, Fernanda Araújo, com a ajuda dos italianos Mariano Corda e Piero Salis. Muito elogiado pelo público, esta foi a primeira intervenção artística com assinatura lusa em San Sperate, que se junta aos cerca de 550 murais já existentes.

O projeto “FBAC: The Collection on the road” conta com o apoio da República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes.

A exposição “Territórios Imaginados” estará patente até 30 de junho, em San Sperate (Sardenha).

Artistas representados: Ana Maria, Ana Pimentel, António Barros, Bartolomeu Cid dos Santos, Carlos Casteleira, Francisco Tropa, Hélia Aluai, Henrique Neves & Michael Langan, Isaque Pinheiro, Inês Norton, Lauren Maganete, Mário Ambrózio, Martinho Costa, Os Espacialistas, Samuel Rama.

Leave a Comment