Três dezenas de urban sketchers vão desenhar Arcos de Valdevez

Este sábado, dia 8 de dezembro, a “Viagem no Tempo” pelo Alto Minho vai passar por Arcos de Valdevez, subordinada ao tema do Barroco, com uma conferência, uma visita performativa e uma ação de sketching pelo centro histórico da vila.

O centro da vila de Arcos de Valdevez será visitado por cerca de trinta urban sketchers, que desenharão pormenores do seu património, no âmbito da ação “Sketching com História”, inserida no projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo”, numa parceria com a Associação Urban Sketchers Portugal (UskP).

A Urban Sketchers é uma comunidade global de artistas que praticam o desenho em nas cidades, vilas e aldeias onde vivem ou viajam. O movimento Urban Sketchers foi iniciado no Flickr em 2007 pelo jornalista Gabriel Campanario.

Esta será a oitava Porta do Tempo que a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) promove, no âmbito do projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo”. Desta feita, dedicada ao Barroco na região, e no qual Arcos de Valdevez é uma jóia primorosa, onde alguns dos melhores artistas deste período deixaram marcas.

O Barroco no Alto Minho será um dos temas a ser abordado na conferência “Do Barroco”, que terá lugar na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, a partir das 11 horas, com a participação do historiador de arte Eduardo Pires de Oliveira e do investigador Manuel Joaquim Rocha. A conferência conta com o apoio do Centro Cultural do Alto Minho. A entrada na conferência é gratuita, mediante inscrição prévia no site da CIM Alto Minho em www.cim-altominho.pt.

No período da tarde, decorrerá uma visita performativa para dar a conhecer mais em pormenor as marcas do barroco presentes na vila de Arcos de Valdevez, nomeadamente na Igreja Matriz. A visita terá início às 15 horas e será guiada pelo especialista Manuel Joaquim Rocha, seguida de uma performance numa parceria com o Teatro do Noroeste – CDV e as Comédias do Minho, em co-programação com a Talkie-Walkie e a Ondamarela, com direção artística de Helena Oliveira e Miguel Ramos, e com a participação da comunidade local.

Leave a Comment