Cidades Atlânticas querem que Comissão Europeia aprove corredor atlântico de transportes

O Comité Executivo das Cidades do Arco Atlântico vai apresentar à Comissão Europeia, ao Parlamento Europeu e ao Comité das Regiões uma proposta de defesa do corredor atlântico de transportes como prioritário no próximo período de programação comunitária. O envio da proposta foi um dos resultados de uma reunião que o Comité Executivo teve em Paris, na Casa da Bretanha, para analisar as políticas europeias de cooperação, nomeadamente a política territorial atlântica.

De acordo com o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, o corredor atlântico deve promover a coesão territorial e a ligação dos portos da fachada atlântica, desde Sines até Roscoff, permitindo uma ligação de capilaridade entre os portos atlânticos, as plataformas logísticas e o corredor ferroviário.

O autarca e responsável pelas Cidades do Arco Atlântico defendeu também que a ligação da fachada Sines – Lisboa – Porto – Vigo – Corunha é um eixo fundamental para o desenvolvimento e a ligação deste ao corredor europeu.

A Comissão Executiva vai iniciar contatos e agendar reuniões para inícios de 2019, com o Coordenador Europeu dos Corredores Marítimos, junto dos representantes do Comité das Regiões para Portos e Ferrovias, bem como dos parlamentares europeus de Portugal, Espanha, França e Alemanha, para que haja a defesa comum na classificação prioritária deste corredor atlântico no próximo quadro comunitário.

Criada em 2000, a Conferência das Cidades do Arco Atlântico representa hoje mais de 200 autoridades locais da costa atlântica europeia, num trabalho em rede que se relaciona diretamente com as diversas instituições comunitárias, designadamente no que toca ao diálogo para a afetação de fundos estruturais da Comissão Europeia, do grupo URBAN do Parlamento Europeu e do Programa INTERREG Espaço Atlântico.

Leave a Comment