Enrique Sanz venceu ao Sprint no alto de Santa Luzia em Viana do Castelo

Num final sempre selectivo com subida de três quilómetros, onde surgiram na frente os principais candidatos a atacar o líder Raúl Alarcón, foi Sanz quem teve mais potência num final explosivo, frustrando novamente as intenções da Efapel e de Daniel Mestre que foi segundo classificado. Os 17 primeiros da etapa, onde estavam os favoritos, terminaram todos com o tempo do vencedor.

Nos rápidos 165,5 quilómetros entre Montalegre e Viana do Castelo com média horária que passou os 44 quilómetros/hora foram muitas as tentativas de fuga, mas todas consecutivamente anuladas, a última já depois de atravessar a cidade a caminho do Santuário. A W52-FC Porto mantém o controlo da Camisola Amarela, enquanto a Efapel está a procurar incessante uma vitória de etapa.

Em oito dias de prova, o triunfo de Enrique Sanz foi a quarta vitória espanhola. Agora com a Volta a Portugal concentrada no Minho chega a fase decisiva. Com a classificação geral a ficar na mesma após a chegada a Viana do Castelo, Joni Brandão (Sporting-Tavira) é o único que está a menos de um minuto (52 segundos) do comandante Raúl Alarcón que surgiu nesta etapa com uma KTM em tons de amarelo, diferente das demais bicicletas usadas pelos corredores da equipa azul e branca.

Nas classificações, as camisolas mantém-se nos mesmos ciclistas, mas Joni Brandão começa a ameaçar a Azul Liberty Seguros de Alarcón, estando a apenas um ponto. Xuban Errazkin (Vito-Feirense-BlackJack) veste a Branca RTP da juventude, Vicente García de Mateos a Verde Rubis Gás dos pontos, enquanto o Sporting-Tavira não larga a liderança coletiva.

Notícias relacionadas

Leave a Comment