Estudo indica que Neopop 2017 teve retorno económico de 3,5 milhões de euros

Três milhões e meio de euros foi o impacto económico do ultimo festival de música electrónica em Viana do Castelo, segundo um estudo divulgado pela organização, esta Quinta-feira. De acordo com os organizadores do festival NeoPop, os cerca de 30 espetadores do evento gastaram cerca de um milhão de euros no comércio local, quase outro tanto em alojamento e ainda mais de um milhão na restauração.


Em conferencia de imprensa, promovida em conjunto com a Câmara Municipal de Viana do Castelo, Paulo Amaral do Neopop adiantou a edição 2017 do festival trouxe à cidade pessoas de 52 países, na sua maioria ainda portugueses (62%), espanhóis (21%) e franceses (10%). E que os gastos dos espetadores do evento fora do recinto se estendem a um raio de “30 a 50 quilómetros”, designadamente, a Ponte de Lima, Vila Praia de Âncora e Caminha. Além dos 3,5 milhões de retorno direito para a economia local, segundo Raul Duro, também da organização do Neopop, há a somar também o impacto mediático do festival que rondou 1,9 milhões.

A bilheteira para a próxima edição do festival de música electrónica, que irá decorrer de 9 a 11 de Agosto de 2018, abriu esta Quinta-feira, às 12.30 horas, com um “preço promocional” de 65 euros.

Os organizadores anunciaram que para o ano que vem se propõem “a trazer um punhado de novidades, destacando-se a vontade de abrir as portas do festival a Viana do Castelo, envolvendo-se ainda mais na celebração da música de dança”. Novas áreas no recinto e “pequenas ativações” do evento na cidade, serão algumas das novas componentes do evento.

Notícias relacionadas

Leave a Comment