“Start Me Up Alto Minho” premeia Serviços de Turismo Rural, produção de queijo e de produtos feitos com mel

start me up alto minho (1)

O Concurso de Ideias “Start Me Up Alto Minho”, promovido pela Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho, apresentou esta sexta-feira os três projetos vencedores, que incluem serviços de apoio ao turismo de alojamento rural, a produção artesanal de queijo e o desenvolvimento de produtos variados em torno do mel.

A sessão de apresentação dos três projetos vencedores aconteceu no Centro de Remo de Viana do Castelo, tendo contado com a participação de José Maria Costa, autarca de Viana e líder da CIM do Alto Minho, do porta-voz do júri, Francisco Laranjeira, e de Rodrigo Castro, coordenador do concurso.

O 1º classificado no concurso de ideias foi o “4STAR – Serviços de Turismo no Alojamento Rural”, num projeto vindo de Melgaço apresentado por Marta Caldas. A ideia é disponibilizar apoio aos gestores de Casas de Turismo Rural, apoiando em serviços tão variados como a limpeza dos espaços, manutenção de jardins e fornecimento de refeições aos hóspedes. O projeto quer aproveitar o mercado de cerca de 50 casas de Turismo Rural e Alojamento Local que existem nos concelhos de Melgaço e de Monção e que conquistam cercam de 9.600 dormidas por ano.

O 2º classificado foi o projeto “O Caseirão – Produção Artesanal de Queijo”, de Márcia Pereira e Hélder Pedreira, que residem em Paredes de Coura. Os dois jovens pretendem criar um queijo associado ao concelho courense, produzido com “o melhor leite das vacas que se alimentam dos melhores pastos”. Os empreendedores pretendem vender queijo de vaca de 500 gramas, queijo fresco e ainda requeijão, tendo como objetivo levar mais além o nome do concelho.

Em terceiro lugar ficou a ideia “Abelha não é só Mel”, do apicultor Paulo Garrido, que tem sede em Vila de Punhe mas que conta com apiários espalhados por Viana do Castelo e Barcelos. A missão é fazer chegar à mesa do cliente um mel e um pólen de elevada qualidade, “provenientes das encostas de montanhas da região privilegiada do Alto Minho”. A Casa das Bétulas já comercializada o mel, o pólen, sabonetes de azeite com mel e própolis e outros produtos associados. No entanto, pretende expandir-se e entrar na indústria farmacêutica com a geleia real e o própolis. Quer também entrar na indústria da cosmética com o própolis, a cera de abelha e os sabonetes e ainda aproveitar a apitoxina, o veneno da abelha, para a medicina.

Francisco Laranjeira, representante do júri que escolheu os vencedores, explicou que a maioria dos 44 participantes “não eram investidores puros”, mas sim pessoas que têm outras atividades mas que “procuram desenvolver outras ideias e iniciativas”.

Para o Concurso de Ideias “Start Me Up Alto Minho” foram selecionadas 44 ideias de negócio a implementar no Alto Minho. Esta iniciativa pretendia promover a criação de uma bolsa de ideias de negócios que possa ser candidatada ao próximo período de programação. Agora, os três vencedores, as menções honrosas e todos os empreendedores participantes que demonstrem essa vontade terão apoio na elaboração do plano de negócios e também na procura de financiamento para a concretização da ideia.

O Concurso de Ideias “Start Me UP Alto Minho” é uma iniciativa inserida no projeto Alto Minho INVEST, cofinanciada pelo ON.2 – Programa Operacional da Região Norte.

start me up alto minho

Leave a Comment